Busca

Alegria de Mãe

Tag

filhos

O que você está consumindo?

Oi meninas,

Você já teve deixou de fazer algo por causa dos seus filhos?

Essa semana, meu filho de 2 anos, teve consulta de rotina com a médica alergista. Fez o teste cutâneo novamente. Havia feito exame de sangue também. Já tínhamos retirado leite e ovo da dieta dele. Na consulta anterior, a médica havia comentado que seria interessante eu continuar amamentando. Nessa semana, ela sugeriu mudar a minha dieta também. Devo deixar de consumir leite e ovo, pois está “passando” pelo meu leite, para o meu filho, gerando assim as reações que já deveriam ter parado.

Algo que eu faço, no caso, consumo, afeta o meu filho.

E no nosso dia-a-dia, o que estamos consumindo?

Estamos consumindo tempo em frente a televisão? Conversas sobre outros? Talvez livros não próprios? Ou desenhos animados que não nos influenciarão para o correto? Estamos consumindo gritos? Brigas familiares?

Tudo o que nós, pais e mães, consumimos, será a base do que nossos filhos irão consumir. E os afetará. De uma forma ou de outra. Assim como o leite e ovo que eu consumo, afetam meu filho.

Por exemplo: se você assiste novela, onde na maioria das vezes, aparecem cenas de sexo, homossexualismo, traição, constantes brigas, filhos desobedecendo aos pais, namoro não-bíblico, etc, seu filho pensará que tudo isso pertence ao mundo mesmo, e que é assim que é, e pronto. Você está consumindo pensamentos e ações anti-bíblicas, e oferecendo ao seu filho.

Existem muitos outros exemplos que podemos citar.

Mas, e o que devemos consumir?

As crianças, desde muito pequenas, nos observam e nos tem como espelhos.

Se quero o bem dos meus filhos, vou consumir tempo na leitura da Bíblia, tempo de oração. Consumirei edificação de outras pessoas. Vou consumir tempo junto com meus filhos, para ensiná-los as verdades da Bíblia. E isso que consumo, os afetará, mas dessa vez de forma positiva.

Antes de oferecer a seus filhos, você deve analisar se aquilo os afetará de forma que agrada a Deus ou de forma que desagrada. Quero encorajá-la a oferecer “produtos” que Deus aprova.

As reações aos “produtos”, todos poderão ver. Talvez, não agora, mas num futuro bem próximo, apareça a “alergia” que você poderia ter ajudado a curar!

Sem querer, você pode estar dizendo “Faça o que eu digo, não faça o que eu faço!”

O que você tem consumido? E como você percebe que aquilo que você consome está afetando os seus filhos?

“Tudo me é permitido”, mas nem tudo convém.(…) 1 Coríntios 6:12b

Como você investe em seu(s) filho(s)?

Oi meninas,

Em uma das nossas consultas, comentei com a pediatra sobre crianças mais “agitadas” que o normal. Ela mesma, assim como eu, acredita que a falta de atenção dos pais faz com que a criança busque essa atenção de alguma outra forma. Talvez, as vezes, sendo “agitada”.

Sobre a necessidade de afeição, em seu livro “Bible Learning Activities”, Bolton e Smith dizem: “Estudos mostram que crianças não conseguem sobreviver sem a afeição  e amor dos pais. Amor é uma das necessidades básicas da natureza humana. A criança que tem problemas na disciplina, muitas vezes está demonstrando que não sente afeição das pessoas mais significantes em sua vida.” (…)

“A esfera natural em que é mostrada afeição para crianças é o lar. Mãe e pai são de importância primária em responder essa necessidade. Geralmente a criança que vem de um lar onde sofreu rejeição é forçada a olhar para um substituto favorável a fim de atender essa afeição.”

Em seu artigo “Criar filhos num regime de escravidão”, o Pr.Gilberto Celeti faz a seguinte colocação:

“A importância de um relacionamento de boa qualidade com a criança é sem dúvida fundamental na formação da criança. O investimento não apenas financeiro, mas de tempo e de atenção para com as crianças é que fará uma grande diferença.

O mais importante no desenvolvimento sadio, especialmente nos três primeiros anos de idade, é uma pessoa altamente engajada em seu relacionamento com a criança. Isto está sendo totalmente negligenciado pelos pais, que não estão ocupando este lugar.

Joquebede fez o investimento sábio, ao contrário de muitos pais que estão terceirizando a educação dos seus filhos. Joquebede, embora privada bem cedo do convívio de seu filho, aproveitou e muito bem, os primeiros anos para inculcar no menino a verdade de Deus.”

 

E você, está tentando investir tempo nos seus filhos? Está realmente dando atenção para eles? Se esforça para inculcar a Palavra de Deus nos seus filhos?

 

Carmen

 

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: