Busca

Alegria de Mãe

Tag

Campo Missionário

Maternidade como um Campo Missionário – parte 2 – por Rachel Jankovic

Mães,

hoje teremos a segunda parte do texto “Maternidade como um Campo Missionário”, por Rachel Jankovic. Se você não leu a primeira parte, clique aqui.

“Com fé, a pequena oferta se torna grande”

“Se você é como eu, então pode estar pensando “O que eu deixei de fazer por eles? Um trabalho de escritório? Tempo na academia? Gastando dinheiro extra? Meu corpo de vinte anos? Um pouco de sono?” Não parece muito quando você compara com o trabalho de alguns grandes missionários, pessoas que deram suas vidas pelo Evangelho.

Pense sobre as cinco mil pessoas alimentadas quando os discípulos distribuíram a comida disponível. Alguns pães. Alguns peixes. Pense em alguma mulher pegando seu peixe e oferecendo para um dos discípulos. Aquilo deve ter parecido uma pequena oferta. Mas a parte importante sobre aqueles pães e peixes não era quão grande eles eram quando foram dados, era sobre as mãos para as quais eles foram entregues. Nas mãos do Senhor, aquela oferta era suficiente. Era mais que suficiente. Teve sobra. Dado com fé, mesmo uma pequena oferta se torna grande.

Olhe para seus filhos com fé, e veja quantas pessoas serão ministradas através de você, ministrando para eles. Quantas pessoas seus filhos irão conhecer em sua vida? Quantos netos estão representados nos rostos em torno de sua mesa agora?”

 

Em breve teremos a parte 3.

Continuem firmes!

Carmen

Maternidade como um Campo Missionário – parte 1 – por Rachel Jankovic

Oi mães,

as vezes deixamos “minhocas” entrar em nossa mente e oferecemos adubo a elas. Pensamentos que não vem de Deus. Nesse texto, escrito por Rachel Jankovic, encontramos uma nova perspectiva sobre o “ser mãe”. Me encorajou e espero que sirva de encorajamento para você também.

Por ser um texto longo, o dividi em partes:

Maternidade como um Campo Missionário – parte 1

Existe um velho ditado, talvez dito apenas pelo meu avô, que distância cria intriga. É certamente verdade – olhe para trás e pense em algo que sempre esteve distante de você e que agora está perto. Sua carteira de habilitação. Casamento. Crianças. Coisas que pareciam tão fascinantes, mas assim que chegam mais perto vão se tornando menos místicas e mais, diríamos, reais.

Esse mesmo princípio certamente se aplica a campos missionários também. O mais perto que você está de casa, menos intrigante o sacrifício parece. É como alguém certa vez disse, “Todos querem salvar o mundo, mas ninguém quer ajudar a Mãe com a louça.” Quando você é uma mãe que fica em casa com seus filhos, a igreja não está pedindo por atualizações mensais do ministério. Quando você conversa com outros cristãos, não existe qualquer tipo de admiração sobre o que você está sacrificando em favor do evangelho. Pessoas não perguntam necessidades que você tem, ou como podem orar por você. Não é algo intrigante ou que faça te sentir glamurosa. Seu trabalho é normal, porque é o mais perto de casa que você possivelmente pode estar. Na verdade você tão longe a ponto de estar em casa.

Casa: A Cabeceira de Missões

Se você é uma mulher cristã que ama ao Senhor, o evangelho é importante para você. É fácil tornar-se desencorajada, pensando que o trabalho que você faz não importa. Se você realmente estivesse fazendo algo para Cristo você estaria lá fora, em algum outro lugar, fazendo. Mesmo se você tem uma grande perspectiva do seu papel no reino, é fácil perder a visão certa nas meias sem par, no enjoo matinal, na louça suja. É fácil confundir intriga com valor, e começar a ver a si própria como a parte menos importante da Igreja.

Existem muitas maneiras em que mães precisam estudar seus próprios papéis, e começar a vê-los, não como monótonos e inconsequentes, mas como casa, a cabeceira de missões.

No coração do evangelho está sacrifício, e talvez não exista ocupação no mundo tão intrinsecamente sacrificial como a maternidade. Maternidade é uma oportunidade maravilhosa para viver o evangelho. Jim Elliot disse a famosa frase, “Não é tolo aquele que abre mão do que não pode reter para ganhar o que não pode perder. ” Maternidade lhe proporciona uma oportunidade de deixar as coisas que você não pode manter em lugar das pessoas que você não pode perder. Eles são almas eternas, eles são seus filhos, eles são seu campo missionário.”

Continuem firmes, invistam em seu campo missionário!

Carmen

 

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: