Busca

Alegria de Mãe

Você é um modelo para seu filho?

Esses dias conheci uma mãe, que me contava sobre sua filha, ou melhor, reclamava de sua filha: “Ela não gosta de brincar de quebra-cabeça, é muito vaidosa, ela tem um tablet e só quer saber dele, não se interessa em aprender a ler…” e assim foi contando. Conversando um pouco mais, perguntei se ela, a mãe, tomava tempo pra filha, sentava pra brincar com ela, se ela mesma lia…
Muitas vezes, queremos que uma criança desenvolva algo ou seja algo, sendo que ela não tem um exemplo. E nós, pais, somos os exemplos! Se primeiro não demonstrarmos o correto, como eles irão aprender? E se não demonstramos, e ainda criticamos, isso só irá prejudicar cada vez mais a criança! ‘Bora lá, nesse dia das crianças, não gastar muito dinheiro, mas sim, investir tempo em nossos filhos! Sente no chão e jogue um jogo, role na grama, faça um piquenique, mostre a eles que você se interessa e os ama! – só pra deixar claro que eu tbm preciso me policiar!

Meninos são homens em formação

Oi mães,

você já parou para pensar se incentiva seu filho a ser um homem no futuro? Sim, se você segue a Bíblia, ela é clara quanto a menino que nasceu menino (hoje em dia essa frase tem que ser dita!), ser homem! E menina que nasceu menina, ser mulher!

Precisamos ensinar isso aos nossos filhos! URGENTE! Pois nas escolas estão sendo atacados com “inverdades” e sendo ensinados de que temos que respeitar isso! RESPEITAR? O PECADO?

Veja bem, a “base” de tudo isso é formada desde quando são pequenos! Por isso, como mães e pais, devemos investir no ensino bíblico em casa! E não só isso, precisamos mostrar aos futuros homens como é ser homem! E se os pais não sabem ou não se comportam como homens, como seus filhos o saberão ou aprenderão?

Jáder Borges é pastor presbiteriano e secretário geral do Trabalho com a Infância na Igreja Presbiteriana Brasileira. Promove o congresso infantil Primeiros Passos. Ele esteve na Conferência Fiel para Pastores e Líderes, da Editora Fiel, e compartilhou sua experiência na criação, principalmente, de meninos!

Eis aqui alguns pontos que ele disse que os meninOs precisam:

  • Do pai presente e participativo
  • Da correção paterna
  • Proximidade com a masculinidade sadia
  • Aprender a FAZER com o pai
  • Aprender a SER com o pai e com o pai do pai

A palestra  esclarecedora de Jáder Borges, com o tema “A vulnerabilidade dos meninos em tempos pós-modernos”:

Os cristão precisam acordar enquanto é tempo! PAIS, INVISTAM EM SEUS FILHOS! Se você não investir, o mundo investirá!

Carmen

Sem Tempo para Deus

Quando quero uma receita de bolo, geralmente procuro alguém que tenha experiência em fazer bolos e que sejam bolos bonitos e gostosos. Assim é na área de educação e criação de filhos. Costumo ver se o resultado está dando certo, para saber se irei pedir conselhos ou seguir algo que aquela mãe faz. Esse livro trás a base da receita. Vale a pena seguir, pois a autora é mãe, e não só mãe, o mais importante: ama a Deus. Excelente leitura! E nós dá algo mais profundo do que geralmente são os livros para mães.

É vendido pela Editora Fiel, que fez a seguinte sinopse:

“Intimidade com Cristo para mães atarefadas.

Ser mãe é trabalho árduo e parece que a lista de afazeres só cresce a cada dia, tornando difícil experimentar a verdadeira alegria em Deus. Neste livro encorajador para mamães ocupadas, Gloria Furman a auxiliará a conformar a sua visão de maternidade com o que a Bíblia ensina. Mostrando como buscar um relacionamento vibrante com Deus, mesmo quando a roupa suja ainda precisa ser lavada , este livro irá ajudá-la a valorizar Cristo mais profundamente.”

Colocarei algumas partes que me chamaram a atenção:

“Pela graça de Deus posso resistir à tentação de tratar meus filhos como interrupções da minha vontade para a minha vida. Em vez disso, Deus me capacita a tratar meus filhos como presentes preciosos que ele está usando para me moldar à sua imagem de acordo com a sua vontade para a minha vida.”

“Se quisermos dar graça aos nossos filhos, então primeiro temos que estar dispostas a recebê-la de Deus.”

“O silêncio pode nos ajudar a orar sem distrações. Quando há tranquilidade ao nosso redor, o Senhor pode aquietar o nosso ocupado coração. Tempo “verdadeiramente sozinho” com o Senhor é um presente. Mas também é um presente o tempo em que você está dirigindo o “espetáculo de circo” que é a família.”

“Responda aos chamados de à adoração ao longo de seus dias e noites, servindo e nutrindo pequeninos desamparados, e adorando o autor da vida.”

“Há momentos em que não estamos motivadas pelo amor de Cristo e nos frustramos com os nossos filhos não porque eles quebram a lei de Deus, mas porque quebram a nossa.”

“Deus foi quem criou essas crianças, e ele tem muito mais “intenções intencionais”para glorificar a si mesmo por meio dessas crianças do que eu poderia sonhar. Deus fez essas crianças para si – por amor do seu nome.”

“Como você está se alimentando espiritualmente? Você está faminta pela sabedoria de Deus? Você almeja a Palavra de Deus acima de todas as informações, notícias e atualizações de status que estão disponíveis para você?”

“Mães que nutrem sua alma com a Palavra de Deus prosperam à medida que seus corações são ensinados pela sabedoria de Deus.”

“Magnificamos a graça de Deus quando servimos a nossa família com todas as nossas forças, ainda que estejamos cercadas de fraquezas, fragilidade, timidez e falta de fé.”

Essas são só algumas das citações que gostaria de mencionar, mas vale a pena ler por completo! Pra finalizar:

“DEUS TEM PLANOS PARA GLORIFICAR A SI MESMO POR MEIO DE SUA VIDA QUE ESTÃO ALÉM DO QUE VOCÊ PODE IMAGINAR.”

Você pode comprar esse livro no site da Editora Fiel. (link aqui)

Até a próxima,

Carmen

“Estou cansada demais para as coisas espirituais”

Minha amiga está lendo o livro “A mãe, o centro do lar”, e destacou a parte abaixo. Ela tem uma filha de 1 ano, com quem lê a Bíblia em casa e a leva para a sala das crianças na igreja. Nunca é cedo para começar:
“Estou cansada demais para as coisas espirituais
Há algumas coisas que nunca deveríamos admitir. Esta é uma delas. Tenho que admitir que não gosto quando, no final do dia, já cansada, preciso orar com as crianças quando vão se deitar.
Quando estão banhadas e prontas para ir à cama, eu já estou cansada demais para interessar-me com as coisas espirituais. tudo o que quero é dizer-lhes: “Vão para a cama dormir!” Contudo, sei que ensinar as crianças a orar antes de deitarem é vital. Assim, continuamos com este tempo para orar juntos.
Para me ajudar nisto, temos tentado várias técnicas de oração. Experimentamos a ideia de Rosalind Rinker de simplesmente conversar com Deus. Parece que, no início, tudo ia bem até que um dia adormeci no meio da conversa.
Então experimentei a técnica de orar com os olhos abertos. Não deu resultado. Os meninos, mexendo-se a todo instante, me distraíam. Experimentamos orar por uma pessoa diferente a cada noite. Tampouco deu certo. Sempre esquecia por quem tínhamos orado na noite anterior. Parece-me que acabamos orando pelos missionários na África cada noite. Então Lea tinha que corrigir-me: “Mamãe, ontem oramos por eles!”
Finalmente, deixei de tratar de fazê-lo diferente ou mais agradável para mim. As crianças gostam destes momentos que passamos juntos. Talvez seja por poderem ficar mais tempo acordados. Tudo o que sei é que não me deixam esquecer das orações noturnas.
Lembro-me de quando eu era menina, quando estávamos orando como família antes de ir para a cama. São lembranças reconfortantes. Eu gostava destas orações todos juntos. Estes minutos nos uniam com laços mais fortes. Mas era mais do que isto. Uniam-nos também com nosso Pai celestial e faziam com que a noite fosse de paz e sossego.
Esta é outra razão porque temos continuado com nossos minutos de oração, juntos, cada noite. Sei que isto significa muito na vida das crianças. Inclusive na minha.
Com as crianças crescendo, vejo que este tempo de oração é essencial também pra mim. Preciso deste tempo de disciplina em oração com eles. Preciso fazer coisas que não gosto de fazer pelo Senhor.
Todos temos que fazer pequenos sacrifícios para que nossos filhos cresçam espiritualmente. Não o fazemos precisamente porque gostemos de fazê-lo. Fazemo-lo porque Deus é fiel e sabemos disto. Sabemos que Ele nos dá o Seu galardão aos que O buscam diligentemente.”
Busque forças no Senhor para que seus filhos possam crescer espiritualmente!
Carmen

Deus é mais poderoso que a alergia do meu filho!

O livro que citei no vídeo “tutorial Ser Mãe”, tem uma frase que me chamou a atenção: “Não há nenhuma coisa, situação ou circunstância que seja mais poderosa do que Ele é.” Gloria Furman fala sobre a necessidade de demonstrarmos graça para com nossos filhos e de vermos a maternidade como algo para a glória de Deus.

Mas essa frase me cativou porque lembrei do meu filho alérgico. Se você conhece alergia alimentar um pouco, sabe que pode dar muito trabalho. Raras são as vezes em que abro a fralda e vejo cocô “bonito”. Isso me desanima e fico triste. Uma amiga me abriu os olhos e disse: “É exatamente isso que o diabo quer, te ver desanimada e vencida. Ao invés disso, louve a Deus cada vez que trocar a fralda.”

E foi isso que comecei a fazer!

Na verdade, creio que Deus quer usar a alergia de meu filho para ME transformar, para trabalhar algo em MINHA vida!

Quando li a frase “Não há nenhuma coisa, situação ou circunstância que seja mais poderosa do que Ele é.”, me deu novo ânimo. Deus conhece as diarréias constantes, os dias em que meu filho só quer colo, as horas que passo cozinhando sem leite e sem ovo…etc.

Deus conhece as dificuldades que cada uma de nós tem. Não desanime!

ELE É PODEROSO!

Quero terminar com esse trecho do livro:

Em nossos momentos de frustração, orgulho e apatia, é bom lembrarmos que a Jesus foi dada toda a autoridade sobre tudo (Sl.8:6, Mt 28:18, Ef 1:22). Tudo foi criado por meio dele e para ele (Cl. 1:16).”

Fiquem firmes no Senhor,

Carmen

Tutorial Ser Mãe

Oi Mamães,

muitas vezes, durante os dias bem agitados da maternidade, nos esquecemos de deixar os momentos que vão passar, um pouco mais leves.

Na verdade, gravei esse meu primeiro tutorial, para o chá de bebê de uma das minhas três sobrinhas que nascerão esse ano!

Gostei da ideia, e se conseguir, farei mais vídeos parecidos!

Se gostou, pode compartilhar! Se quiser mais vídeos como esses, escreva nos comentários!

Até a próxima,

Carmen

Desconecte seus filhos

No mundo todo a TV é oferecida como um prato saboroso! A dieta dos eletrônicos tem ganhado muitos adeptos.

A Academia Americana de Pediatria limita o tempo em frente a TV entre 1 a 2 horas, para crianças acima de 2 anos. E para crianças até 2 anos, nada de TV.

Se você é mãe, e principalmente, se é mãe que trabalha em casa, com seus filhos por perto, há de concordar comigo que as vezes é beeeem mais confortável deixar os filhos “só um pouquinho” em frente a televisão ou talvez no tablet.

Esses dias, conversando com uma boa amiga, mãe de quatro filhos, entre 7 e 14 anos, ela comentou sobre como as crianças preferem estar com os eletrônicos.  Ela os força a ir brincar no quintal, e não é que surgem brincadeiras cheias de emoção e fantasia?! Essa é uma das coisas que mais me chama a atenção: crianças que passam muito tempo em frente a TV perdem a capacidade de imaginar suas próprias histórias e personagens. Tudo é dado “mastigado”, os super heróis são aqueles, as roupas serão daquela cor como viram no desenho e a violência será repetida. Já foi comprovado que assistir a cenas violentas pode provocar ansiedade e medo e que as crianças passam a ver a violência como meio adequado para resolver problemas (Talvez você já ouviu sobre a correção física, que é bíblica, gerar violência. Daí me pergunto porque não se preocupam com os desenhos violentos….mas isso vou deixar para outro post).

Outra questão afetada é a falta de paciência. O que assistimos na TV tem seu ritmo acelerado. Um filme, por exemplo, não acontece como seria na vida real, tudo é muito mais rápido. Claro, você diz, é um filme, precisa “caber” naquele tempo previsto. Sim, mas isso faz com que a criança já desenvolva uma “pressa” em como ela acha que as coisas deveriam acontecer.

Algo que percebo também é a propaganda, como influencia a criança. Quando a TV é liberada em casa, usamos Netflix, quem conhece, sabe que não tem propaganda e você escolhe o que irá assistir. Por exemplo, se escolho Barney, somente Barney irá passar e sem propagandas. Já ouvi crianças dizerem que precisam daquele brinquedo. Se não tivessem visto, não saberiam da existência dele. Claro que o pessoal do marketing sabe exatamente como funciona a mente da criança. Mas, pais, isso gera o consumismo em nossos pequenos filhos. É isso o que queremos? Criar pessoas que precisam de coisas e mais coisas?

Já se sabe que a obesidade infantil tem aumentado, grande influencia do tempo “parado” em frente aos eletrônicos, ao invés de se movimentarem com brincadeiras. Sem falar de se alimentar em frente a TV, momento em que está ingerindo calorias que muitas vezes não percebe.

Poderia continuar uma grande lista de influências negativas que a TV/videogame/tablet/celular tem sobre a criança. Mas hoje quero te estimular a “empurrar” seu filho para o mundo real, e dizer “É possível!” Você também pode conseguir desligar a TV mais vezes, ou tirar a criança do videogame…

Minha amiga, que tem quatro filhos, consegue! Ela me estimulou a escrever esse post, para mostrar que mães “normais” (talvez nem tanto..hehe), como ela e eu, conseguem “dominar” o mal que está invadindo nossas casas, o mal virtual, que se não cuidado, se tornará real! Cuide de seus filhos, gaste tempo com brincadeiras reais, leituras, Bíblia, músicas, etc! Ela ainda pediu pra dizer: “É muito mais cansativo criar filhos longe dos eletrônicos!” Será que muitos pais estão sendo preguiçosos?

Mães normais que amam a Deus, sabem o bem que querem para os seus filhos!

Vamos lutar juntas! Aqui no blog já dei idéias de atividades que faço com meus filhos.

Até a próxima,

Carmen

Dia dos Avós – faça memórias com seus filhos!

O Dia dos Avós está chegando! É comemorado dia 26 de julho. Não sei a história por trás desse dia, o que sei é que avós sempre foram muito especiais para mim. Na minha vida foram pessoas carinhosas e mesmo morando longe, presentes!

Na infância, convivi mais com meus avós paternos, lembro de minha avó me buscando, as vezes, na escolinha que tinha no nosso bairro. Ou outra ocasião em que sentei debaixo da cadeira em que ela estava fazendo crochê, puxei o rabo do gato, imediatamente ele se virou o mordeu a perna de minha vó (desculpe, vó…hehe). Também lembro de seu colo carinhoso! Ah, vó Maria, que saudades! Já meu avô Gustavo, era “mais na dele” (ou talvez eu tenha somente essa memória dele). Passava o dia em sua oficina de violinos. Dele, me lembro do sorriso, era raro, mas guardo até hoje um momento ao redor da mesa, com alguma delícia preparada pela minha avó, e ele sorriu para mim! É como se conseguisse vê-lo e tivesse o momento congelado em minha mente!

Na fase adulta, passei um tempo na Alemanha, isso me fez conhecer melhor meus avós (Oma e Opa) maternos. Meu avós tinham algumas “tradições” de casal que gosto de me recordar, por exemplo: toda noite meu avô preparava frutas e chocolate meio amargo ou amargo para os dois comerem assistindo TV. Cada um só podia um pedacinho de chocolate. Nem sempre era a TV ligada. Huummm…ainda consigo sentir o gosto doce do amor que flutuava pelo ar ao comer o pedacinho de chocolate! Meu Opa, mesmo acamado, me ensinou a anotar as horas de trabalho da padaria onde amassei uns pães, para que o pessoal não me deixasse para trás, e não é que valeu a pena! Um dia, quando ele estava doente, eu é que cortei frutas para ele, foi tão especial!

E num dia estranho, eu estava na casa de uma família, onde morava na época, perto da casa dos meus avôs, o telefone tocou e meu tio compartilhou o falecimento de meu avô! Nunca pedalei com os olhos tão embaçados como naquele dia de verão!

Quando olho para trás, vejo que me lembro de detalhes entre meus avós e eu! Por isso, quero estimular as mãezinhas que estão lendo: façam algum detalhe nesse dia dos avós! Talvez um piquenique ao ar livre, ou mesmo dentro de casa. Uma pintura com tinta guachê. Um café da manhã especial. Incluam os avós de forma especial na vida de seus filhos!

Sei que tem mães que deixam os filhos frequentemente na casa dos seus pais, por diversos motivos, que não entram em questão nesse post.. Talvez por isso, já se tornou rotina o encontro entre netos e avós. Faça algo com seu filho para os seus pais! Vale a pena! Não precisa gastar muito, ou nem precisa gastar!

Como citei acima: me lembro de detalhes!

Hoje em dia tenho só uma avó viva, que mora na Alemanha. Não posso estar lá, mas tento mandar cartas, telefonar as vezes. E talvez, ela também guarde esses detalhes!

E como alguém disse:”Um homem sem memória é um homem sem passado.”

Ajude seus filhos a guardar os avós em suas memórias!

Dia dos Avós

Dizer sobre maternidade

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: