Minha amiga está lendo o livro “A mãe, o centro do lar”, e destacou a parte abaixo. Ela tem uma filha de 1 ano, com quem lê a Bíblia em casa e a leva para a sala das crianças na igreja. Nunca é cedo para começar:
“Estou cansada demais para as coisas espirituais
Há algumas coisas que nunca deveríamos admitir. Esta é uma delas. Tenho que admitir que não gosto quando, no final do dia, já cansada, preciso orar com as crianças quando vão se deitar.
Quando estão banhadas e prontas para ir à cama, eu já estou cansada demais para interessar-me com as coisas espirituais. tudo o que quero é dizer-lhes: “Vão para a cama dormir!” Contudo, sei que ensinar as crianças a orar antes de deitarem é vital. Assim, continuamos com este tempo para orar juntos.
Para me ajudar nisto, temos tentado várias técnicas de oração. Experimentamos a ideia de Rosalind Rinker de simplesmente conversar com Deus. Parece que, no início, tudo ia bem até que um dia adormeci no meio da conversa.
Então experimentei a técnica de orar com os olhos abertos. Não deu resultado. Os meninos, mexendo-se a todo instante, me distraíam. Experimentamos orar por uma pessoa diferente a cada noite. Tampouco deu certo. Sempre esquecia por quem tínhamos orado na noite anterior. Parece-me que acabamos orando pelos missionários na África cada noite. Então Lea tinha que corrigir-me: “Mamãe, ontem oramos por eles!”
Finalmente, deixei de tratar de fazê-lo diferente ou mais agradável para mim. As crianças gostam destes momentos que passamos juntos. Talvez seja por poderem ficar mais tempo acordados. Tudo o que sei é que não me deixam esquecer das orações noturnas.
Lembro-me de quando eu era menina, quando estávamos orando como família antes de ir para a cama. São lembranças reconfortantes. Eu gostava destas orações todos juntos. Estes minutos nos uniam com laços mais fortes. Mas era mais do que isto. Uniam-nos também com nosso Pai celestial e faziam com que a noite fosse de paz e sossego.
Esta é outra razão porque temos continuado com nossos minutos de oração, juntos, cada noite. Sei que isto significa muito na vida das crianças. Inclusive na minha.
Com as crianças crescendo, vejo que este tempo de oração é essencial também pra mim. Preciso deste tempo de disciplina em oração com eles. Preciso fazer coisas que não gosto de fazer pelo Senhor.
Todos temos que fazer pequenos sacrifícios para que nossos filhos cresçam espiritualmente. Não o fazemos precisamente porque gostemos de fazê-lo. Fazemo-lo porque Deus é fiel e sabemos disto. Sabemos que Ele nos dá o Seu galardão aos que O buscam diligentemente.”
Busque forças no Senhor para que seus filhos possam crescer espiritualmente!
Carmen
Anúncios