Ingland 299

Inglaterra, julho de 2007. O ônibus estava perto do ponto onde Wânia, seu filho de dois anos e eu, estávamos. Como ele seria? Será que nos entenderíamos? Com um friozinho na barriga, vi Andy descendo do ônibus e caminhando com um sorriso tímido em nossa direção. Cumprimentou Wânia, depois Daniel e em seguida a mim.

Voltando no tempo: 25 de maio de 2007, EUA, Alemanha.

Essa foi a data em que Andy me mandou o primeiro recado no orkut.

Ele estava trabalhando nos EUA como veterinário e havia orado por uma esposa. Em suas orações, ele pediu por uma filha de missionários, que tivesse interesse nas mesmas coisas que ele e que não o conhecesse pessoalmente. Foi quando viu a comunidade “Missionary Kids” (Filhos de Missionários) e tentou contato. Na minha mente não se passava nada além de “Puxa, que legal, mais um amigo que é filho de missionários!” (Sim, nós temos coisas em comum, um entende o outro…para entender melhor nosso mundo, leia “Third Culture Kids”) O contato foi aumentando…e-mail…telefonemas…

Eu estava trabalhando como voluntária em acampamentos, na Alemanha. Minhas orações também haviam sido direcionadas para um filho de missionários, antes de saber da existência de Andy.

Certo dia ele me disse que  queria me conhecer pessoalmente!!!

Depois de ter escutado e lido tantas histórias de pessoas que haviam se conhecido pela internet, com final infeliz, fiquei com certo receio de aceitar a proposta.

Recebi várias opções de como e onde poderíamos nos conhecer, a opção que tinha maiores chances era a casa de conhecidos dele, na Inglaterra.

Fui específica em minhas orações e coloquei três pontos:

  1. Que a família da Inglaterra estivesse de acordo com a nossa ida;
  2. Que meus pais estivessem de acordo;
  3. Dinheiro para a viagem;

Esses pontos eram para descobrir se era a vontade de Deus eu viajar para a Inglaterra para conhecer o Andy, ou não.

Certo dia uma chamada estranha no celular: “Oi Carmen, é a Wânia, o Andy me deu o seu número, espero que esteja tudo bem….”.tu tu tu tu….a bateria se foi! E eu estava visitando a amiga de uma amiga, em Hannover, então não tinha como sair correndo para carregar o celular. Quando finalmente consegui, chegou uma mensagem que dizia que era a Wânia, e que Andy havia comentado sobre irmos para a Inglaterra, e ela queria bater um papo. Volte no ponto número 1! OK! Wânia entrara em contato sem ao menos eu precisar ir atrás!!!

Entrei em ação para saber a resposta do ponto 2. Mandei um e-mail para os meus pais. Contei sobre o Andy e o que estava acontecendo, e sobre a possibilidade da viagem.

Vamos voltar no tempo um pouco…Janeiro de 2007, Alemanha: “Pai, mãe, sinto que é da vontade de Deus que eu fique solteira. Queria saber se posso continuar morando com vocês quando voltar ao Brasil, pois meu salário de nutricionista não seria o suficiente para me manter.” Resposta do pai:”Minha filha, você é bem vinda em casa, mas creio que Deus está preparando alguém para você. Talvez esteja assim por suas irmãs estarem namorando e você, não.”

Voltando ao e-mail….a resposta demorou dois dias…e chegou algo do tipo: “Você pode ir, já tem idade para saber como se comportar. Estaremos orando.”

Depois de casados, descobri alguns detalhes do que aconteceu nesses meus dois dias de espera, no computador do meu pai. Por lá, ele pesquisou para saber quem era Andrew Van Vleck Pereira. Descobriu que era filho de Dinho Pereira, que trabalhava com Acampamentos. Ligou para uma pessoa que conhece Dinho. A pessoa deu boas recomendações sobre a família. Se você precisar de serviços de investigação, fale com meu pai! (hehe)

Deus havia respondido os dois primeiros pontos.

3.Dinheiro para a viagem;

Os dois primeiros pontos podem ter acontecido em ordem inversa, não me lembro exatamente.

No dia em que estava na casa da amiga da minha amiga, em Hannover, Andy me ligou. Ainda não havia contado sobre os 3 pontos de oração. Ele me dizia que não tinha nada que me impedia de ir conhecê-lo, então achei que era o momento de compartilhar os pontos. Contei sobre o primeiro e como Deus respondeu, e sobre o segundo. E ele dizia que eu não estava confiando em Deus, pois Ele já tinha me respondido. Então contei sobre o dinheiro. Um certo amigo alemão (talvez ele leia esse post, por isso não vou citar nomes…hehehe), havia comprado minha passagem de volta para o Brasil, pois ele iria junto. Para meu “azar”, a companhia se declarou falida pouco tempo depois, por isso perdi o dinheiro da passagem.

Contei isso ao Andy, que logo me respondeu que já havia dito para Deus que se meu problema para ir conhecê-lo fosse dinheiro, ele pagaria a passagem. E foi o que aconteceu.

Não contei para muitas pessoas sobre o motivo da minha ida, mas minha avó (que mora na Alemanha), quando me ligou um dia, na Inglaterra, logo disse: “Eu sabia que tinha um príncipe nessa história!!!”

Sim, Andy foi o príncipe que me levou para andar no London Eye, caminhar a beira do rio Tâmisa, visitar castelos, passear em praias com pedras (ao invés de areia) caminhar até um tal de Black Park (a Wânia pode explicar essa)….alguns detalhes que aconteceram durante nosso tempo na Inglaterra, me mostraram que Andy era realmente a minha metade. Creio que Deus nos responde as orações, quando andamos próximos a Ele! E assim foi nesse período da minha vida! O tempo que passei ajudando nos acampamentos, foi um tempo muito próximo de Deus! E Ele me ouviu!

Antes disso tudo acontecer, dizia que NUNCA iria conhecer e namorar alguém da internet! Me disseram, NUNCA diga NUNCA! Hoje digo, NUNCA diga NUNCA, se o que está acontecendo é da vontade de Deus!

Sete anos se passaram, continuo com meu príncipe, temos uma princesinha e um princepizinho e moramos felizes para sempre no nosso castelo as vezes encantando, as vezes, nem tanto!

Update de Junho 2017: Deus nos deu mais um “herdeiro(a)”! ❤️ Em torno de fevereiro 2018 teremos mais um bebê nos braços para amar!

Anúncios